fbpx

Aplique, coloque, ajuste e JÁ ESTÁ!

A união faz a força. E na construção de edifícios sustentáveis, essa força não pode existir sem métodos de fixação eficientes. Sabe qual é a opção mais rápida, ecológica e fácil de utilizar? Existe uma grande variedade de produtos, mas, neste artigo, partilharemos consigo os segredos para responder a essa pergunta.

Que método de fixação devo utilizar na construção de edifícios sustentáveis?

A resposta é clara: o que garantir o isolamento térmico e acústico do edifício, contaminar menos o meio ambiente e poupar tempo e recursos na realização do projeto.

Como vimos em artigos anteriores, existem vários tipos de sistemas adesivos, entre os quais se destacam as juntas mecânicas, soldaduras e os adesivos químicos. As juntas mecânicas (ou seja, parafusos, rebites, pregos, etc.) foram as mais utilizadas até ao início do século XX. Durante esse século, a soldadura tornou-se o processo mais comum. Mas a investigação e o desenvolvimento tecnológico do setor deram origem à opção mais eficiente do mercado há algumas décadas: os adesivos químicos. São estes produtos que acabaram por vencer o jogo da construção de edifícios sustentáveis.

Tem a sua explicação. Imaginemos que temos de instalar um acabamento na parede de uma casa. Se o método de fixação escolhido para isso for mecânico, teremos que fazer furos na estrutura do edifício para podermos ajustar o aparafusamento. Estes furos produzem uma rutura na fachada que pode gerar pontes térmicas. E já sabemos o que acontece com elas: perda de temperatura, ineficiência energética…

Os adesivos químicos são mais eficientes térmica e acusticamente. Não só porque evitam que ocorra qualquer rutura por não necessitarem de furos, mas também porque são mais flexíveis. Esta elasticidade é uma característica essencial para conseguir um bom isolamento contra o ruído.

O argumento de serem altamente poluentes sempre pesou sobre este tipo de adesivos. Mas a sua fórmula tem evoluído a nível químico para conseguir uma composição mais ecológica. Atualmente, são produtos com uma fórmula neutra, que não prejudiciais e que não contêm dissolventes, silicones nem isocianatos. Também não são corrosivos e são seguros para uso mesmo em superfícies delicadas, pois não enferrujam os metais nem danificam os espelhos.

Aplica-coloca-y-listo

Adesivos químicos: a opção mais eficiente para a construção de edifícios sustentáveis

Mas concentremo-nos agora na razão para serem a melhor opção para a construção de edifícios sustentáveis. Um dos principais avanços que os adesivos de montagem de espuma oferecem é a eficiência. Uma única lata rende como um saco de argamassa de até 40 quilos. Não é preciso mencionar a poupança em termos de logística, espaço e segurança no trabalho que isto representa. Mas não são apenas mais leves, como também mais limpos, pois não geram o pó e a sujidade característica de outros produtos como o cimento.

Os custos diminuem. São produtos de alto desempenho que reduzem as horas de trabalho, evitando etapas e tempos de espera desnecessários. A sua utilização é, tal como indicado no título deste artigo: aplique, coloque, ajuste e já está! Enquanto com os métodos tradicionais demora até dois dias para terminar uma instalação, com algumas espumas o tempo diminui para apenas duas horas. Além disso, o seu tempo de cura é de 24 horas, enquanto o de métodos tradicionais pode levar até uma semana.

A alta densidade da fórmula garante uma aderência rápida, instalação precisa e forte fixação. Além disso, pode-se aplicar numa vasta gama de materiais como betão, madeira, OSB, membranas betuminosas, tijolo cerâmico, tijolo de silicato, vidro, metal e PVC.

Sem dúvida, as melhores soluções adesivas estão entre os produtos químicos. Não são apenas garantia de respeito pelo meio ambiente, mas também de eficiência. Duas características fundamentais ao lidar com a construção de edifícios sustentáveis.

12. Infografia QUILOSA-Construccion Sostenible
Notícias relacionadas